Vocação para inovar

Por Alcion Bubniak
Desde cedo os acontecimentos da vida me conduziram para a inovação. Em 1982, com apenas 13 anos , nos últimos minutos de uma aula de artes, decidi que poderia participar do primeiro concurso de um grande colégio estadual, no qual estudava. A coordenadora do concurso avisou na sala de aula que estaria buscando eventuais trabalhos feitos nas ultimas salas de aula do corredor. E que passaria por último na minha sala de 7.a série. Se alguém tivesse feito o trabalho, teria mais alguns minutos para finalizar.
Tratava se de um concurso de criação de logotipo e slogan para a primeira feira intercolegial estudantil de livros, uma novidade para a época, como são as feiras de computadores da atualidade. Pensei a respeito do slogan e me veio uma ideia. Porém algo me dizia que era muito pouco para competir e se expor. Quando a coordenadora falou que logo voltaria, eu vi nos últimos minutos uma chance. Com meia folha de papel,  peguei um compasso e fiz um arco lateral. Coloquei a ponta seca do compasso no centro desta curva, e fiz um outro arco. ( recentemente descobri que eu havia desenhado uma “vessica pisces”*.
Olhando para aquela forma oval, percebi que a letra inicial e a final estavam ali dentro. Foi quando desenhei o “F” e o “L”, colocando entre estas duas outras letras o “I” e o “L”. Pronto! Estava construído o meu logotipo, algo raro para a época, principalmente vindo de um menino.
Esta facilidade para desenhar eu tinha obtido de tanto treinar com papéis refugados de testes de impressão por gráficas, que possuíam um lado branco, e que eram reutilizados por mim no balcão do armazém do meu pai. ( ..sabe lá quanta coisa foi embalada com os meus desenhos sem eu saber. Nesta época não era comum embalagens: uma época verdadeiramente sustentável!)
Então eu tinha um logotipo, mas não tinha o slogan. Foi quando percebi que a inspiração que eu tinha, cabia ao redor do meu duplo arco. E  então escrevi: “se você não consegue sonhar, abra um livro e o sonho se realizará!”.  Dobrei o papel em duas partes, coloquei o meu nome, e logo que a coordenadora voltou, eu entreguei o desenho. Da minha turma ninguém havia feito algo. E sob os olhares dos colegas ao redor de minha carteira, comecei a revelar a minha vocação.
Na segunda-feira seguinte, descobri que o meu trabalho tinha sido escolhido. E que para a minha simplicidade foi algo muito fácil. Saber que seriam feitos carimbos com a minha ideia, e que todos os livros vendidos seriam carimbados, me deixou suficientemente satisfeito. E achei que nem precisava ir à premiação. Foi uma desfeita de minha parte, porém tinha sido algo natural. Na humildade de criança, achei desnecessária a  exposição e a adulação. Esse trabalho me ajudou com a fama de artista. No ano seguinte, um novo concurso e um novo slogan “Teus horizontes só serão limitados se fechar um livro e esquecer de abrir outro”.
Mais um prêmio que me rendeu a indicação da coordenadora, que também era a orientadora educacional, para cursar “ Desenho Industrial”. Mas este é o inicio de uma outra história!

 

* Vesica piscis é a forma resultante da intersecção de dois círculos com o mesmo raio, em que o centro de cada circunferência está sobre o perímetro da outra. Esta forma considerada da geometria sagrada remete a planificação celeste dos primeiros astrônomos, também utilizados pelos primeiros arquitetos em igrejas e templos ao longo da história por simbolizar o céu onde habita o criador e de onde tudo advém.

*Alcion Bubniak é formado em Desenho Industrial, e como Agente de Propriedade Industrial (credenciado ao INPI API 116), atua há mais de 30 anos na assessoria de proteção à propriedade intelectual, com extensão aos aspectos mercadológicos, de design, branding e estratégias comerciais.

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *