Oportunidade de mercado cresce como motivação para empreendedorismo

Criar o próprio negócio muitas vezes é visto como saída para a crise financeira e o desemprego, porém oportunidades de mercado crescem como um novo motivo. Contudo, para a diminuição de erros em um novo negócio, é necessária atenção a alguns passos.
De acordo com a Serasa Experian, no fim de 2018 o Brasil computava 2,5 milhões de novas empresas formalizadas, maior número desde 2010. Este representa um aumento de 15,1% em relação a 2017.
Porém, enquanto a empresa relata este crescimento relacionado à fraca recuperação da economia, à taxa de desemprego e a seu reflexo negativo na retomada da criação de novas vagas com carteira assinada, um estudo do programa de pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) indica que, dos novos empreendedores brasileiros, 61,8% abriram o próprio negócio por ter identificado uma oportunidade de mercado.
É o caso da empresa IIN (Imersão Internacional de Negócios) que trabalha com missões de negócios na região do Vale do Silício na Califórnia e começou este projeto depois que seu fundador André Bianchi, através de diversas visitas a São Francisco, pode perceber como funciona o mindset e ecossistema local, e viu a necessidade de passar tais aprendizados aos demais empreendedores brasileiros.
Qualquer que seja a motivação de quem se aventura a criar uma nova empresa, os primeiros passos são ter uma ideia e tirá-la do papel. Para isso existem algumas etapas que, se seguidas, aumentam as chances da ideia se tornar um negócio de sucesso.
  • Compreender o mercado
O projeto idealizado deve contemplar a solução para algum problema, e este problema deve ter sua dimensão medida. Portanto é imprescindível identificar quantas pessoas são afetadas por ele, em qual região elas se encontram em maior potencial, com qual frequência elas buscam uma solução para o mesmo e quais os comportamentos e fatores externos que afetam o modo e a decisão de compra.
A dica é identificar e analisar a concorrência, além de buscar por números relativos ao mercado em veículos consagrados como Exame, Info Money e Pequenas Empresas Grandes Negócios.
  • Validar o projeto
Grandes parceiras na hora de compreender o público alvo e seu perfil de consumo são as redes sociais, em especial o Facebook. Através desta plataforma é possível impulsionar, por um valor acessível, conteúdos referentes à venda do produto ou serviço e perceber quem tem maior aderência a ela e no que estão interessados.
  • Precificar
Dentro da validação é distinguido no que o cliente encontra interesse e o próximo passo é colocar um valor nele. Entender o que o cliente está disposto a pagar e se o que está sendo ofertado encontra aderência é fundamental para criar uma estratégia de ofertas. A base é ter a sensibilidade de coordenar o que foi aceito e por qual preço é possível vendê-lo no início. Às vezes alguns produtos possuem muita aderência, mas se não há como entrar com um preço competitivo é melhor segurar para criar força de mercado e não se queimar.
Não existe plano perfeito que substitua tempo de batalha. O desenvolvimento estudado e circundado de estratégia para o lançamento de uma nova empresa, incluídos os passos citados acima, reduz a quantidade de falhas, entretanto é indispensável a abertura para ajustes ao longo do tempo.

 

missaonovaledosilicio.com.br/

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *