Microempreendedores Individuais provocam queda de 10% na abertura de empresas em abril

Todos os setores e regiões brasileiras marcaram diminuição  

 A abertura de empresas registrou a segunda retração do ano, com baixa de 10,0% no comparativo de abril/2021 com o mês anterior. Mesmo em queda o número de negócios criados ainda foi alto, já que o índice registrou 316.699 novas empresas no país. De acordo com o Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, os Microempreendedores Individuais tiveram a retração mais expressiva, de 11,5%. Confira os dados na íntegra nos gráficos abaixo.

 

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, embora a pandemia tenha alavancado o empreendedorismo por necessidade, o mês de abril trouxe insegurança para muitos empresários. “As medidas de restrição mais duras ainda impostas às empresas em abril e o cenário econômico desafiador são fatores que geram incerteza aos empreendedores, por isso, mesmo com o avanço da vacinação, muitos decidiram aguardar um momento mais propício para investir no próprio negócio, já que essa etapa inicial é, quase sempre, decisiva para o sucesso da empresa”.
Todos os segmentos registraram queda na análise mês a mês. O tombo mais significativo ficou para o setor de Serviços, que caiu 11,6%. As Indústrias sofreram retração de 9,7% e o Comércio de 5,8%. Para as regiões brasileiras o quadro também é de diminuição geral com destaque para a Norte (-12,9%). Em sequência estão, Centro-Oeste (-12,1%), Sudeste (-10,2%), Nordeste (-9,8%) e Sul (-7,6%).

 

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *