Deputados gastaram R$ 2,4 milhões em aluguel de carros em nove meses

Desde que começou a atual legislatura, em fevereiro deste ano, os deputados paranaenses da Assembleia Legislativa (Alep) gastaram R$ 2,4 milhões da verba de ressarcimento para pagamento de aluguel de carros. O valor usado pelos parlamentares na locação em nove meses daria para comprar 63 carros populares. Os dados são do portal da transparência da Assembleia Legislativa, e alimentam o observatório Na Conta do Deputado, mantido pelo Livre.jor para acompanhar os gastos da cota parlamentar.
Gastos com transporte pessoal, reunindo custeamento de R$ 1,7 milhão em combustível e aluguel de carros, foram os que mais consumiram os cerca de R$ 12 milhões usados pelos parlamentares desde fevereiro. Juntas as rubricas usaram R$ 4,1 milhões, cerca de 35% da verba de ressarcimento. Na média, o gasto mensal por deputado por de R$ 8,5 mil em transporte.
A verba de ressarcimento é um recurso disponível para custeio de gastos dos parlamentares com o exercício da atividade legislativa. Por mês, cada deputado, segundo regimento da casa, tem direito a ser ressarcido em até R$ 31,4 mil para cobrir custos de transporte, alimentação, serviços profissionais, e outros. Está fora do cálculo da cota o salário e da verba de gabinete do deputado.
Ainda na lista milionária de gastos dos parlamentar com a cota na atual legislatura estão os custeio de serviços técnicos profissionais como contador, advogados, profissionais de comunicação e consultorias, cujo montante foi de R$ 1,4 milhão, e gastos com divulgação de atividade parlamentar, que consumiu cerca de R$ 1,2 milhão da verba. Na sequência, dentre as rubricas que mais consumiram a verba, estão os serviços gráficos e de encadernação, com R$ 819 mil, Assinatura de periódicos, TV e demais serviços, com montante de R$ 667 mil, e gastos com locação de imóveis, com total de R$ 625 mil usados.
O parlamentar que mais usou a verba neste nove meses de mandato foi o deputado Missionário Ricardo Arruda, com um total de R$ 312 mil usados. Na sequência seguem os deputados Tião Medeiros, com R$ 296 mil usados; Douglas Fabrício, com total de R$ 290 mil gastos; Requião Filho, com R$ 288 mil; e Tiago Amaral e Francisco Bührer, ambos com total de R$ 283 mil gastos da cota.
O montante gasto por cada um dos parlamentares apontado ultrapassa o limite de R$ 283,2 mil, referente aos nove meses de R$ 31,4 mil da cota mensal, devido ao valor acumulado desde janeiro. Isso porque quando o deputado não usa todo o recurso no mês, a sobra acumula-se ao do próximo. A conta, contudo, zera com a virada do ano. Confira no site do observatório o quanto cada parlamentar usou e quais foram as rubricas que mais consumiram as verbas de ressarcimento.

POLÍTICA    LIVRE.JOR  –  ALEXSANDRO RIBEIRO

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *