Cidades brasileiras e portuguesas eleitas Cidades Criativas da Unesco

Belo Horizonte e Fortaleza, no Brasil; Leiria e Caldas da Rainha em Portugal integram lista de 66 cidades; anúncio foi feito no Dia Mundial das Cidades marcado este 31 de outubro; 246 centros urbanos pertencem agora à Rede de Cidades Criativas; destinos lusófonos foram escolhidos nas categorias de design, música, artesanato e artes populares e gastronomia.
Belo Horizonte e Fortaleza, do Brasil, e Leiria e Caldas da Rainha, de Portugal, foram designadas como Cidades Criativas pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco.
O anúncio foi feito esta quinta-feira para marcar o Dia Mundial das Cidades. A partir desta quinta-feira, 31 de outubro, 66 novos centros urbanos fazem agora parte da Rede de Cidades Criativas.
Objetivos
As cidades estão divididas em sete categorias. Belo Horizonte no conjunto de Gastronomia, Fortaleza de Design, Leiria de Música e Caldas da Rainha de Artesanato e Artes Populares. Existem ainda as classes de arte, cinema e literatura.
Ao ingressar na Rede, as cidades se comprometem a compartilhar suas melhores práticas e a desenvolver parcerias envolvendo os setores público e privado, bem como a sociedade civil.
Em nota, a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, disse que “em todo o mundo, essas cidades, cada uma da sua maneira, fazem da cultura um pilar, e não um acessório, de sua estratégia.” Para Azoulay, “isso favorece a inovação política e social e é particularmente importante para as gerações jovens.”
Cooperação
A Rede de Cidades Criativas da Unesco foi criada em 2004 para promover a cooperação entre centros urbanos que indicaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável.
Com o anúncio, sobe para 246 o total  de centros urbanos que pertencem à rede da Unesco que pretende “colocar a criatividade e as indústrias culturais no centro de seus planos de desenvolvimento no nível local e cooperar ativamente no nível internacional.”
A agência da ONU destaca que a meta da iniciativa é fortalecer a criação de bens culturais, desenvolver polos de criatividade, melhorar o acesso, em particular para grupos marginalizados, e integrar a cultura nos planos de desenvolvimento sustentável.
A Rede de Cidades Criativas também pretende ajudar a implementar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

ONU

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *