Witmarsum começa a produzir o primeiro leite tipo A paranaense homologado pelo SIF

Uma tradicional fazenda de Witmarsum, no município de Palmeira, está começando a distribuir o primeiro leite tipo A homologado pelo SIF, Serviço de Inspeção Federal no Paraná. A nova marca “Família Germânia”, que agora está chegando ao mercado curitibano, preserva todos os valores naturais, como as vitaminas B e C, Cálcio, Ferro e Lactobacilos. São quatro diferentes tipos de leite fresco no mercado para atender a todas as diferentes exigências dos consumidores.

 

 

Outro diferencial do leite tipo A é que nos demais há uma mistura da produção de várias propriedades diferentes. Já o tipo A não pode ter mistura, nem passa por nenhum transporte de leite crú em caminhão tanque. É totalmente produzido na própria fazenda, começando pelos cuidados com o rebanho, a ordenha, o laticínio e o transporte até Curitiba. Este produto é destinado a quem quer um leite fresco de alta qualidade pelo sabor, valor nutricional e pureza. E também para empresas de alimentos, hoteis, ou chefes de cozinha especializados.

 

 

A Colônia de Witmarsum, nos Campos Gerais, foi criada por imigrantes alemães a 60 quilômetros de Curitiba. E está a 1000 metros de altitude, com um clima ameno, que é o ideal para a atividade leiteira. Toda a produção da nova marca é da própria “Fazenda Família Germânia”, que trabalha com leite há 40 anos. O rebanho é selecionado e controlado em um programa permanente de melhoramento genético. Todos os animais são nascidos e criados nesta mesma fazenda. Este controle e padrão de alimentação do rebanho resulta em um leite de alta qualidade e sabor, sem qualquer alteração durante todas as estações do ano.
Segundo o empresário Manfred Rosenfeld, proprietário da Fazenda e Laticínio “Família Germânia”, este é hoje o melhor leite produzido no país. E a razão é pela tradição do produtor, e o rigoroso controle que é definido e registrado nas Instruções Normativas do SIF, Serviço de Inspeção Federal. E é justamente por este grande rigor do SIF que raríssimos laticínios são autorizados a fabricar o Leite tipo A. Outra razão é pela especialização e tradição do produtor.
O proprietário define a nova marca como uma empresa de capital próprio, com foco na qualidade, conforto animal e visão ecológica de respeito ao meio ambiente. Manfred Rosenfeld lembra ainda que a sua técnica de produção leiteira já foi tema da “TV Deutschwelle”, rede de televisão oficial da Alemanha. A emissora enviou um jornalista para mostrar os cuidados com a produção dos descendentes de alemães no Brasil.

 

 

USINA DE “LEITE A” ESPECIALIZADA
A instalação da ordenha leiteira tem uma equipe de funcionários treinados, e com um rigoroso controle de higiene em todo o processo. Para garantir a conservação e a qualidade, o leite que sai da ordenha é imediatamente resfriado em quatro graus Celsius e transferido para os tanques de leite, que ficam em uma área totalmente isolada. A temperatura é sempre controlada até chegar à produção e ao envase.
O laticínio foi equipado com novas máquinas e instalações de última geração, recebendo o leite através de bombeamento por tubos de aço inox. Em seguida o leite passa pela pasteurização, padronização, homogeneização e envase, sem qualquer contato humano. Na “Fazenda Família Germânia” até a alimentação de silagem de milho, aveia, azevém e outras gramíneas é integralmente produzida na propriedade. A saúde do rebanho é monitorada por veterinários. E o conforto dos animais é garantido por locais de sombra, descanso, alimentação e água controlada.

 

 

 

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *