Como flexibilizar o ambiente de trabalho

Empresas se reinventam para adaptar clima organizacional e transformar um bom ambiente de trabalho em resultados.

Inspiradas no Google, Apple e Amazon, as organizações adotam ambientes de integração e bem-estar visando aproximar colaboradores de todas as idades 

 

O mercado de trabalho está cada vez mais diversificado. Atualmente, de quatro a cinco gerações convivem diariamente interagindo e construindo valor e trazem à tona um problema natural dessa mistura: o choque de valores, ambições e ideais entre elas. É assim que o próprio ambiente de trabalho que reúne essas pessoas surge como um ponto-chave para amenizar diferenças e integrar equipes. Segundo gestores, quando mais agradável, melhores são os resultados.

A flexibilização do ambiente de trabalho é recente. Duas décadas atrás, por exemplo, reinavam a rigidez de horários, a supervalorização do tempo da jornada e até mesmo as gigantescas pirâmides hierárquicas corporativas. Já no cenário atual, as empresas estão adaptando o clima organizacional, principalmente a partir da revolução tecnológica e de atividades de endomarketing, que viabilizam o que hoje é uma realidade para gerações X, Y, Z e motivo de resistência para baby boomers, isto é, estamos absorvendo um ambiente mais flexível, inovador, meritocrático e tecnológico para motivar o convívio entre as pessoas.

Em uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS), aponta-se a depressão no universo corporativo como a segunda principal causa mundial de afastamento de profissionais no mundo até 2020. Afim de deixar os colaboradores mais felizes e motivados, a estrutura física das empresas têm sido uma das primeiras a mudar. Inspiradas em corporações como Google, Apple e Amazon, as organizações adotam ambientes de integração e bem-estar visando aproximar colaboradores de todas as idades.

A sala de jogos é uma das principais mudanças físicas que acontece. Inspiradas em empresas como Google, que nasceram em imóveis residenciais, algumas empresas disponibilizam vídeo games e mesas de jogos como ping-pong, sinuca e pebolim. A  prática serve para divertir e integrar, mas ainda está muito associada a empresas ligadas à criatividade como agências de publicidade.

Uma substituição mais comum é trocar o tradicional refeitório por um espaço gourmet para realizar refeições e confraternizações (por resultados atingidos, datas comemorativas e afins). Os ambientes fornecem fornos de micro-ondas, sanduicheiras e até fogões, para que os colaboradores possam realizar lanches no dia a dia também.

Quando montou o escritório da equipe administrativa da TrazpraCa.com, Maurício Revello Vazquez, sócio-diretor da empresa, optou por trazer videogame e até mesmo um bar interno, onde colaboradores podem aproveitar produtos a preço de custo. “Para a equipe ficar engajada, a empresa também precisa mostrar que se engaja nas causas dela. Ajudar, facilitar e, principalmente, escutar as pessoas é essencial para isso”.

Em contramão às reformas e mudanças, alguns negócios têm se organizado para trabalhar em home-offices (com os colaboradores em casa) ou em co-working, formato que opera com o compartilhamento de espaço. Dessa forma, a organização se abstém de custos com infraestrutura e geralmente proporciona diversos benefícios para os colaboradores, como salas de entretenimento, boa localização e ambiente liberal.

Não somente o ambiente, mas também o estilo de administração afeta diretamente a produtividade dos colaboradores, positiva ou negativamente. Empresas com administração jovial tendem a ser descentralizadas, ou seja, contratam os profissionais por sua especialidade e os dão liberdade para atuar. Isso responde diretamente ao desejo dos colaboradores, sobretudo aos mais jovens: o desejo de ter uma voz ativa dentro da empresa.

Para chegar aos resultados desejados mais rapidamente, as organizações também apostam em atividades de integração. Desse modo, pessoas que muitas vezes nunca se falaram são desafiadas a conviver em equipe para resolução de conflitos, todas trabalhando em prol de um objetivo em comum: cumprir a tarefa do dia ou, olhando a longo prazo, trazer mais resultados para a empresa.

Divulgação

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *