Os aeroportos dos anos 1950 no Brasil

 

 

A aviação já foi mais importante que hoje,  na época das estradas de terra. Havia muita poeira, balsas para atravessar rios, congestionamentos, causados pelos caminhões, que encalhavam nos dias de chuva. Além das grandes distâncias, em algumas cidades remotas também não havia nem estrada.

Muita gente tinha medo de voar, porque a segurança era muito menor. O piloto voava no visual, com pouco auxílio de instrumentos. Mas para o passageiro não havia outra alternativa melhor, para quem podia pagar.

 

As fotos desta página dão uma ideia das condições dos antigos aeroportos. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui e conheça o grupo Memória da Aviação no Brasil no Facebook, criado por este portal. Ao abrir a página, clique em participar do grupo.

 

Aeroporto de Ijuí, no Rio Grande do Sul, no ano de 1955.

 

Aeroporto de terra em Maringá, Paraná,  por volta de 1950.

 

Aeroporto de terra em Tibagi, no Paraná,  sem data.

 

Antes dos aeroportos, o hidroavião era comum em cidades litorâneas.

 

Passageiros desembarcando de um hidroavião, por volta dos anos 1930, sem identificado de local.

 

 

Início do aeroporto de Londrina, no Paraná, em 1958.

 

Quando havia dificuldade, o piloto pousava onde era possível. Em Campo Largo, Paraná, este pouso forçado foi em um brejo, no ano de 1966.

 

 

Avião que passou da pista, matando um carroceiro em Mandaguari, Paraná, em 1958.

 

Aeroporto em Mandaguari, Paraná, que acabou fechado por falta de segurança depois do acidente mostrado na fota mais acima.

 

 

 

 

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *