Mesmo com consumidores otimistas, empresários paranaenses estão cautelosos com pico de covid-19

Empresas devem adiar investimentos e contratações até reabertura do comércio

 

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) apresenta resultado considerado favorável. Com 100,7 pontos em fevereiro, o indicador monitorado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), segue em ritmo de ascensão desde agosto do ano passado.

 

 

A melhor projeção de consumo está entre as famílias de maior renda, entre as quais o ICF cresceu 4,0% em relação a janeiro e está em 103,2 pontos. O índice também teve crescimento de 3,1% entre as famílias com renda menor e marca 100,2 pontos.

 

Praticamente todas as variáveis apresentam variação mensal positiva, em ambas as classes econômicas, exceto Momento para Compra de Bens Duráveis, a única em queda, o que pode estar relacionado com a maior dificuldade no acesso ao crédito. Os quesitos com melhor pontuação são Emprego Atual (122,5 pontos) e Renda Atual (137,4 pontos).
As variáveis com maiores recuperações foram Perspectiva Profissional (8,2%) e Perspectiva de Consumo (7,5%), apesar de ainda estarem no patamar abaixo do nível de satisfação (100 pontos).
A Intenção de Consumo das Famílias do Paraná se mantém acima da média nacional, que está em 74,2 pontos e apresentou redução de 0,6% na comparação com janeiro.

 

Confiança dos empresários

 

 

 

 

 

Reagindo às expectativas dos consumidores, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) também é considerado positivo, mas ainda demonstra cautela. Com 107,9 pontos e variação mensal de 0,1%, o indicador do otimismo do empresariado paranaense vai na contramão do resultado nacional, que teve queda de 1,5% em fevereiro na comparação com janeiro, e está em 104,5 pontos.

 

 

 

O otimismo é mais elevado entre os dirigentes de empresas de maior porte (mais de 50 empregados), com 133,0 pontos. Já entre as micro e pequenas empresas, o índice também é favorável e está em 107,9 pontos.
Entre os fatores avaliados pelos empresários, tiveram variação mensal positiva as Condições Atuais do Empresário do Comércio, com aumento de 0,5%, e as Expectativas do Empresário do Comércio, com elevação de 0,9%. Já a projeção de Investimentos do Empresário do Comércio caiu 1,4% em relação a fevereiro, principalmente em decorrência do novo pico de casos de covid-19 e maiores restrições do comércio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fecomércio PR

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *