Jogos da Aventura e Natureza no Paraná

Ação inédita no Brasil, disputa começa neste fim de semana misturando esporte, turismo, aventura, sustentabilidade e ecologia. Abertura será neste sábado (10), em Matinhos, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior.
Mais de 12 mil atletas vão passar pelo Paraná nos próximos 5 meses. Divididos em 29 modalidades, eles irão percorrer 26 municípios do Estado, de ponta a ponta, durante a disputa da 1ª edição dos Jogos de Aventura e Natureza, entre agosto e dezembro.
A cerimônia de abertura da competição será neste sábado (10), em Matinhos, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior. Neste fim de semana haverá competições de ciclismo, body boarding, beach soccer e paraquedismo.
Iniciativa pioneira no Brasil em formato e abrangência, os Jogos misturam esporte e turismo, além de fomentar a economia de diversas regiões.
De acordo com a Esporte Paraná, órgão do Governo do Estado, o investimento foi de R$ 4,5 milhões, com expectativa de gerar receitas até quatro vezes maiores para as cidades. “Queremos que o Paraná seja ativo e vivo, que estimule as pessoas a curtirem a beleza natural e a vida saudável”, afirma Ratinho Junior.
A disputa começou a mudar a cara das cidades envolvidas mesmo antes da largada, especialmente do Litoral, palco da primeira de cinco etapas. Período considerado “morto” para os municípios por causa do fim das férias, inverno e da ausência de feriado, agosto ganhou um novo ritmo na região.
O prefeito de Matinhos, Ruy Hauer, conta que os moradores estão ansiosos para acompanhar as provas e participar das clínicas de modalidades como stand up paddle, escalada, rugby, skate e slackline. Os comerciantes, diz ele, esqueceram o tradicional recesso e deixaram abertos restaurantes, pousadas e hotéis na expectativa de muito movimento. “A expectativa é enorme. Os Jogos vão movimentar não só o Litoral, mas o Paraná por inteiro. Queremos que comece logo”, destaca.
Nunca foi feito tanto no Litoral em tão pouco tempo”, acrescenta Helio Wirbiski, presidente da Esporte Paraná, citando o desenvolvimento da região como uma das prioridades do Governo do Estado.
O lado esportivo também está bem otimista. A expectativa da Esporte Paraná é que a fase inicial da competição movimente em torno de 20 mil pessoas – 2,5 mil atletas. “Serão 600 pessoas apenas na disputa da corrida de rua. A inscrição abriu e fechou em 30 minutos”, diz Wirbiski.
A atleta Gabrielle Lemes, de Triathlon, enaltece a oportunidade de um calendário mais extenso durante o ano. “É uma ideia muito legal. Atualmente nós só temos os Jogos Escolares e agora vamos poder divulgar melhor nossa modalidade”, disse ela. O Triathlon envolve natação, ciclismo e corrida.
TURISMO – Outro objetivo dos Jogos, reforça o governador Ratinho Junior, é fazer com que o esporte seja uma ferramenta para divulgar também as riquezas naturais do Paraná, estimular os paranaenses a conhecerem as atrações, chamar turistas brasileiros e estrangeiros. Está incluído nas iniciativas do Governo do Estado para transformar o turismo em uma das principais matrizes econômicas do Estado.
O desenvolvimento deste setor é a forma mais barata de ampliar a geração de empregos. O Paraná nunca trabalhou o turismo de forma organizada e planejada, nunca usou seu potencial para fazer desse setor uma grande matriz econômica”, enfatiza o governador.
Segundo Helio Wirbiski, é uma ação intersetorial, além da área de esporte e educação, atuam o Desenvolvimento Sustentável e Turismo, a Comunicação Social e Cultura, a Copel, Sanepar, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros.
Em cada etapa haverá shows de bandas e artistas locais, com atividades de recreação, culturais, de lazer e saúde. Na abertura, acontecem shows da Banda Que Voa, Milk N’ Blues e Denorex 80.
CALENDÁRIO – Depois da abertura dos Jogos de Aventura e Natureza no Litoral, entre os dias 10 e 18 de agosto, os Jogos de Aventura e Natureza no Litoral se mudam para a Região dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, no Oeste.
De 7 a 15 de setembro, será entre Guaíra e Entre Rios do Oeste. A terceira etapa, também no Oeste, será de 28 de setembro a 06 de outubro, entre Santa Helena e Foz do Iguaçu.
Depois disso, os Jogos voltam para o Litoral para a quarta fase, de 19 a 27 de outubro. O programa de competições será fechado em dezembro, na região conhecida como Angra Doce, no Norte Pioneiro, de 23 de novembro a 1º de dezembro.
CIDADES – São abrangidos pelos Jogos de Aventura e Natureza 26 municípios. No Litoral: Antonina, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná.
Na Região Angra Doce, Siqueira Campos, Salto do Itararé, Carlópolis, Ribeirão Claro e Jacarezinho.
Na região dos Municípios Lindeiros, Diamante D’Oeste, Entre Rios do Oeste, Foz do Iguaçu, Guaíra, Itaipulândia, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Mercedes, Missal, Pato Bragado, Santa Helena, Santa Terezinha do Itaipu, São José das Plameiras, São Miguel do Iguaçu e Terra Roxa.
 
(BOX)
Jogos preveem programação extensa para a comunidade
 
Além das clínicas esportivas, a agenda deste sábado (10) terá diversas atrações para a população local. A programação prevê voo de balão; parede de escalada, com tirolesa; simulador de parapente; feira da agroindústria familiar, promovida pela Emater; praça de alimentação, com foodtrucks; van do turismo e clínicas esportivas.
Serão realizadas também ao longo do dia competição de Beach Soccer, atividades de educação ambiental e ação de plantio de árvores, realizadas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.
Haverá ainda a participação de grupos de jipes e motociclistas, modalidades de apresentação, premiação da corrida Cross Country e Montain Bike, além da chegada da Caminhada da Natureza, atividade desenvolvida pela Emater e aberta para a comunidade.
A preservação e sustentabilidade também serão discutidos. No sábado (10) ocorrem oficinas de sustentabilidade e de gerenciamento de riscos das atividades de turismo e aventura, além de palestra sobre ecoturismo e turismo de aventura. Estas ações são realizadas pelo Sebrae e pela Paraná Turismo.
A programação do dia ainda prevê uma oficina e feira de robótica, organizada pela Celepar e Escola Municipal Durival de Britto; oficina de uso de smartphone para a terceira idade, também da Celepar e atividades de escotismo, que serão realizadas pela União dos Escoteiros do Brasil e do Paraná.
 
BOX 2
 
Modalidades dos Jogos de Aventura e Natureza
COMPETIÇÕES
IATISMO – Iatismo é o esporte praticado com barcos movidos exclusivamente por propulsão à vela. Eles podem ser tripulados por uma ou duas pessoas, ou até mesmo por equipe. As competições serão disputadas em formato de regata.
CANOAGEM – Canoagem de velocidade é uma modalidade presente no quadro geral dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. É praticada em rios ou lagos de águas calmas com nove raias demarcadas nas distâncias de 1.000, 500 e 200 metros. As classes de embarcações são padronizadas pelas regras da Federação Internacional de Canoagem, conforme quantidade de atletas (individual, dupla ou quarteto), pás no remo (uma ou duas) e forma de remada.
BODYBOARDING – Esporte praticado no mar em que o praticante apoia o peito em uma prancha e desliza pelas ondas praticando manobras. Uma prancha padrão de bodyboarding consiste numa peça curta e retangular de material sintético hidrodinâmico.
SURFE – Esporte praticado no mar em que o praticante fica em pé sobre uma prancha e desliza pelas ondas praticando manobras. As pranchas são classificadas atendendo ao seu desenho, forma, tamanho e material.
TRIATHLON – É um esporte de resistência composto por três modalidades: natação, ciclismo e corrida. Elas são disputadas nesta ordem e o vencedor é o atleta que cruzar por primeiro a linha de chegada da corrida.
CORRIDA DE RUA – A corrida de rua é a expressão atlética mais pura da humanidade. O que a define basicamente é a disposição do atleta e o condicionamento físico. Englobam, entre amadoras ou profissionais, competições de curta distância ou velocidade (tiro rápido), que podem ir até 400 metros; média distância ou de meio fundo (800 a 1.500 metros); e longa distância ou de fundo (três mil metros a ultramaratonas de 100 quilômetros).
CORRIDA DE AVENTURA – As corridas de aventura são realizadas com equipes. O objetivo da competição é que uma equipe completa cruze a linha de chegada, não necessariamente ao mesmo tempo. Normalmente elas devem ser mistas, formadas por competidores masculinos e femininos.
SKATE – O esporte consiste em realizar manobras deslizando sobre o solo (com ou sem obstáculos) equilibrando-se sobre o skate. O skate é uma prancha que possui dois eixos (trucks), rolamentos e quatro rodas. As manobras são avaliadas com notas.
BEACH TENNIS – O beach tennis foi criado a partir do frescobol. O jogo é disputado em uma quadra de areia, com área de 16×5m para simples e 16×8m para duplas. O objetivo de cada jogador é devolver a bola recebida, sem tocar no chão e com apenas uma raquetada. O jogo segue a mesma contagem do tênis convencional.
VÔLEI DE PRAIA – A estrutura é a mesma do voleibol tradicional: uma quadra dividida em duas partes por uma rede. As diferenças são o solo (areia) e o tamanho da equipe, que pode ser formada por dois ou quatro jogadores. Em competições oficiais são permitidas apenas equipes com dois jogadores. Cada set é constituído de 21 pontos corridos e só é finalizado quando há diferença mínima de dois pontos.
FUTEVÔLEI – O esporte acontece numa quadra de vôlei com 9 metros de largura e 18 de comprimento, dividida por uma rede com 2,20 m de altura. É jogado em duplas (2×2), trios (3×3) ou quartetos (4×4) masculinos, femininos ou mistos. Deve-se tocar a bola com qualquer parte do corpo, exceto os braços, antebraços e as mãos. O jogo é disputado em três sets com 15 pontos cada.
BEACH SOCCER – O futebol de areia é praticado num campo com 35 metros de comprimento e entre 26 e 28 metros de largura. A bola de futebol de praia é consideravelmente mais leve que a de campo. As duas equipes têm quatro jogadores de linha e um goleiro. São permitidos cinco adicionais no banco de reservas. Como no futsal, as substituições são ilimitadas. As partidas duram três períodos iguais de 12 minutos de bola rolando.
HANDBEACH – O handbeach é originário do handebol de quadra. São apenas quatro jogadores, sendo três na linha e um no gol. O goleiro geralmente atua como coringa para ajudar o ataque, criando situações de quatro atacantes contra três defensores. Algumas situações produzem jogadas que valem dois gols. A principal é a dos gols espetaculares, ou acrobáticos. Toda vez em que o jogador dá um giro completo antes de arremessar ao gol, vale dois.
BMX – BMX ou bicicross é um esporte praticado com bicicletas especiais, uma espécie de corrida em pistas de terra, na qual os atletas executam manobras, com giros e saltos no ar. As bicicletas BMX são menores do que os outros tipos. Elas têm uma configuração de quadro simples e usam pneus grossos para melhorar a tração e absorção de impacto. O mais veloz, ganha.
MOUNTAIN BIKE – Modalidade de ciclismo na qual o objetivo é transpor percursos com diversas irregularidades e obstáculos, praticado em estradas de terra, trilhas de fazendas, trilhas em montanhas e dentro de parques e também na cidade. O mais veloz, ganha.
CROSS COUNTRY – É uma modalidade de corrida. A competição é realizada em ambientes urbanos, rurais e naturais, com terrenos diversificados, envolvendo atividades de atletismo e corrida de aventura com vários obstáculos naturais (subidas com diferentes inclinações, descidas, pequenos riachos, grama e terra batida).
PESCA ESPORTIVA – O objetivo do esporte é fisgar o peixe não para consumo ou comércio, devolvendo-o vivo ao seu habitat depois da conquista. Pode ser realizada em água doce (rios, açudes, represas) ou salgada (mar), dependendo da sazonalidade. As diferenças de equipamentos (barcos, iscas, molinetes, varas, etc.) variam de competição para competição.
 
APRESENTAÇÕES
 
WAKEBOARD – É um esporte aquático cujo praticante desliza sobre a água em uma prancha modelo snowboard. Ele é puxado segurando um cabo preso a uma lancha e executa manobras.
PARAQUEDISMO – O paraquedismo é o esporte no qual o indivíduo salta de um pequeno avião. A queda livre atinge velocidade entre 200 km/h e 350 km/h e depois de um tempo um paraquedas se abre e diminui a velocidade até o pouso. Em competições existe a modalidade formação em queda livre, na qual um grupo realiza o maior número de formações antes da abertura do paraquedas.
PARAPENTE – O parapente é uma forma de voo livre semelhante ao paraquedismo, mas é possível não só controlar a queda, como prolongá-la e até definir a direção a ser seguida.
BALONISMO – É um esporte aéreo praticado com um balão de ar quente. Em razão da evolução das técnicas de voo, a utilização do balão se tornou muito mais segura. Atualmente existem campeonatos desse esporte por todo o mundo. Ele pode ser praticado por qualquer pessoa, mas é restrito a pequenos grupos em função do espaço limitado.
JIPE – Nesta edição, serão realizados encontros e passeios de aventura em cima dos jipes 4×4. Os jipeiros vão passar por lugares e caminhos alternativos, de acesso difícil, no Litoral. O passeio terá cerca de duas horas e meia numa das trilhas mais tradicionais do Estado.
RALLY – O rally de regularidade é uma prova automobilística que tem como objetivo desenvolver a capacidade de pilotos e navegadores de manter médias horárias preestabelecidas e seguir o roteiro até o destino final da prova.
SLACKLINE – É um esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima. Algumas variações mais radicais incluem waterline (slackline sobre água) e highline (slackline em grandes alturas).
 
CLÍNICAS
 
CANOA HAVAIANA – Criada no triângulo polinésio, no Pacífico, a canoa havaiana se tornou uma prática esportiva muito procurada por quem gosta de aventura. Elas possuem cerca de 14 metros de largura com três partes em comum: o casco (Hull), o flutuador lateral (Ama) e os braços que ligam a canoa ao flutuador (Iakos). Os modelos tradicionais comportam seis pessoas e são usados em competições de velocidade.
STAND UP PADDLE – Nessa modalidade o praticante fica em pé numa prancha e utiliza um remo para se deslocar pela água. Apesar de ter sua origem na década de 1960, foi em meados dos anos 2000 que alguns dos principais surfistas o popularizaram como forma de alternar os treinos de surf.
CICLOTURISMO – É uma forma de turismo que utiliza como transporte a bicicleta, sem percurso ou tempo específico. Os passeios costumam ser realizados em grupos e são maneiras mais econômicas de explorar a natureza.
 
RUGBY – O rugby é um esporte coletivo que surgiu na Inglaterra e se assemelha ao futebol americano. Ele é disputado por duas equipes e o objetivo é levar a bola até a linha de fundo adversária ou fazê-la passar por entre as traves. Os jogadores conduzem a bola oval com as mãos, podendo também utilizar os pés para chutes e lançamentos.
ESCALADA – A escalada é um esporte que utiliza técnicas e movimentos específicos com o objetivo de subir uma montanha ou um muro artificial. Ela pode ser realizada em diferentes ambientes, como rochas (montanhas), blocos (pedras pequenas), neve (alpinismo ou andinismo) e também em clubes ou locais fechados (escalada indoor).

AEN

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *