Inflação da terceira idade fecha 2019 em 4,18%, diz FGV

A taxa ficou abaixo da registrada pelo IPC-3i em 2018 (4,75%)
O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de pessoas com mais de 60 anos de idade, fechou o ano de 2019 com uma taxa de inflação de 4,18%. O dado foi divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
A taxa ficou abaixo da registrada pelo IPC-3i em 2018 (4,75%). No entanto, ficou acima da registrada em 2019 pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas etárias e que fechou o ano passado em 4,11%.
Considerando-se apenas o quatro trimestre, o IPC-3i ficou em 1,19%, acima do 0,48% no terceiro trimestre daquele ano.
Cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação.
A principal contribuição partiu do grupo alimentação, cuja taxa passou de -1,76% para 3,11%.
Também contribuíram para essa inflação de 1,19% no quarto trimestre, os grupos de despesa transportes (cuja taxa passou de -0,37% no terceiro para 2,47% no quarto trimestre), despesas diversas (de 0,34% para 6,73%), educação, leitura e recreação (de -0,34% para 1,29%) e vestuário (de -0,59% para 0,80%).
Por outro lado, tiveram queda na taxa de um trimestre para outro as seguintes classes de despesa: habitação (de 2,14% para -0,66%), comunicação (de 1,07% para 0,11%) e saúde e cuidados pessoais (de 1,01% para 0,89%).

 

Agência Brasil

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *