Dicas para construir um bom relacionamento com dinheiro

Uma das dicas para se ter o dinheiro como amigo íntimo é fazer de conta que o dinheiro é uma pessoa, andar com ele, sentir a presença dele, tudo isso fará a diferença quando for gastar.

Se você tem um objetivo, quer crescer, ser rico e prosperar, mude sua maneira de pensar, esqueça os talões de cheque, e cartões de crédito.

O brasileiro não tem a cultura de dedicar tempo a atividade de controle da vida financeira. O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgou uma pesquisa que apontou que em cada 10 brasileiros, 6 admitem que nunca ou somente às vezes dedicam algum tempo para revisar o controle de suas finanças, ou seja, 58% dos brasileiros entrevistados não têm esse hábito.

Com a falta de cuidado, é comum ver muitos que acabam perdendo suas riquezas por não saberem administrar ou poupar de maneira estratégica. Para tentar sanar esse prejuízo causado pela má administração de suas finanças, muitos buscam métodos fáceis de conseguir grandes riquezas, como se houvesse uma fórmula mágica do enriquecimento e, com isso, entram cada vez mais no fundo do poço.

Para que o dinheiro não se torne um grande problema, é sempre bom ter uma estratégia, buscar um relacionamento com as finanças e tê-la como uma grande aliada na hora de lucrar.

Relacionamentos com dinheiro

Há três comportamentos que as pessoas têm em relação ao dinheiro. O inimigo do dinheiro, o colega do dinheiro e o amigo do dinheiro:

– O inimigo do dinheiro: é aquele que muito antes do dinheiro chegar, já gastou o dinheiro com antecedência.

– O colega do dinheiro: ele gosta do dinheiro, mas quando ele chega até a sua conta, gasta como se não houvesse amanhã.

– O amigo do dinheiro: ele estabelece um relacionamento com o dinheiro, fica o máximo de tempo possível em sua companhia, acaba nem gastando todo, só uma parte do que recebeu.

Como construir um relacionamento com o dinheiro?

Um dos grandes inimigos do relacionamento com dinheiro é o talão de cheque. Quando se passa um cheque, o dinheiro nem chega até a pessoa que está gastando, simplesmente cai na conta de quem é beneficiário.

O cartão de crédito é sinônimo de distanciamento do dinheiro. A pessoa não sente a presença do dinheiro, só quando chega a fatura, e isso é uma enganação que pode causar grandes prejuízos.

Uma das dicas para se ter o dinheiro como amigo íntimo é fazer de conta que o dinheiro é uma pessoa, andar com ele, sentir a presença dele, tudo isso fará a diferença quando for gastar. Um argumento contrário ao uso do dinheiro no bolso é o alto índice de assalto, para isso é interessante andar com o dinheiro que é planejado gastar, não mais do que isso.

O problema do atalho

A amizade com o dinheiro não pode ser feita através de atalho. Não existe uma fórmula mágica para que, de um dia para o outro, a pessoa vire um milionário. O processo é necessário, buscar evoluir todo o dia, economizar o que não parece fazer diferença e, no final, o resultado será visível e os lucros começarão a aparecer.

O atalho quase sempre não levará ao crescimento, ao buscar sucesso com métodos aparentemente fáceis, a pessoa fatalmente será envolvida com circunstâncias injustas, não lícitas e com a falta de ética.

Como poupar?

Paulo Lopes é um empresário de sucesso e com mais de 35 anos de experiência no empreendedorismo. Ao longo da sua carreira, Paulo construiu negócios no setor da indústria de confecções, imobiliário, além de investimentos no agronegócio e no mercado financeiro, mas foi preciso muito esforço para chegar ao patamar que chegou.

Sobre poupar dinheiro, Paulo recomenda um método que deu muito certo com ele: “Eu comecei como engraxate, juntando um dinheirinho e, de sapato em sapato, com mais alguns trabalhos, juntei os meus primeiros R$ 10.000”, relembra o empresário.

Para conseguir poupar com resultados, é necessário ter criatividade e saber lidar com as necessidades que o mercado apresenta. O problema é estabelecer o consumo, ter um estilo de vida compatível ao quanto você pretende gastar do seu “amigo” dinheiro.

Paulo Lopes dá uma dica para quem quer crescer gradativamente: “Se você tem um objetivo, quer crescer, ser rico e prosperar, mude sua maneira de pensar, esqueça os talões de cheque, cartões de crédito e passe a utilizar o dinheiro diretamente do seu bolso. O melhor caminho é poupar, investir e respeitar seu dinheiro”, explica Paulo.

 empresarioraiz.com.br

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *