Brasil lança satélites em parceria com a China

Presidente diz que operação será de grande utilidade para as atividades de monitoramento dos recursos naturais
ois satélites brasileiros foram lançados do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, na China. Um deles é o satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-04A), o sexto desenvolvido por meio de uma parceria entre o Brasil e a China que completou 31 anos em 2019. O outro satélite colocado em órbita é o cubesat FloripaSat-1.
Em carta ao presidente da China, Xi Jinping, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, falou sobre a cooperação espacial de alto nível entre Brasil e China e reafirmou a disposição do Brasil em manter a parceria.
Sua entrada em operação será de grande utilidade para as atividades de monitoramento dos nossos recursos naturais. Ao reafirmar a disposição do Brasil de seguir fortalecendo a colaboração com a China em diversas áreas de interesse mútuo, peço que aceite, senhor presidente, os votos de minha mais alta estima e consideração”, disse em carta lida pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, que acompanhou, o lançamento na China.
Já o presidente da China, Xi Jinpig, afirmou em em carta ao presidente Jair Bolsonaro, que o Programa CBERS, iniciado pela China e Brasil há 31 anos, estabelece um bom exemplo de cooperação espacial e em tecnologia de ponta entre os dois países em desenvolvimento. Xi Jinping expressou a esperança de que as duas nações possam continuar a fortalecer à frente a pesquisa e o desenvolvimento de novos satélites para enriquecer o conteúdo da parceria estratégica bilateral e trazer mais benefícios para as populações.
O programa CBERS é coordenado pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e pela Administração Nacional Espacial da China. A montagem, integração e os testes do CBERS-04A foram totalmente realizados no Laboratório de Integração e Testes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).
O satélite tem foco em sensoriamento remoto e está em órbita com duas câmeras brasileiras e uma chinesa. Uma das câmeras brasileira vai gerar imagens de 16 metros de resolução com reprodução de imagem de um mesmo local a cada 31 dias. A outra tem resolução de 55 metros e revisita de imagem de 5 dias.
As imagens captadas pelo CBERS-04A vão ser utilizadas em projetos nacionais estratégicos como o Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (Prodes) e o Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real (Deter). Ambos fazem avaliações do desmatamento na região amazônica, sendo o acompanhamento do Deter em tempo real.
Lançamento do FloripaSat-1
Com o formato de um cubo, o cubesat de pesquisa e desenvolvimento tecnológico FloripaSat-1 pegou carona no lançamento do CBERS-04A. O pequeno satélite permite que os radioamadores de todo o mundo se comuniquem diretamente com os satélites em regiões remotas como florestas, desertos, oceanos ou em situações de catástrofes.
Com vida útil estimada de dois anos, o cubesat é uma iniciativa de professores e estudantes de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O projeto também recebeu apoio da Agência Espacial Brasileira.

Secom

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *