A geração de empregos para os moradores é o maior desafio de Uraí no Paraná

Uma cidade de tradição agrícola no Paraná tem alta produtividade no campo, mas não gera empregos suficientes para a sua população. É a cidade de Uraí, que foi colonizada principalmente por imigrantes japoneses. O município produz muito na agricultura, mas com a crescente mecanização e tecnologia no campo, hoje há poucas oportunidades de trabalho para os moradores.
E o quadro ainda é agravado pelo pequeno crescimento do comércio. Com isso a cidade tem grandes contrastes, com produtores rurais com renda, mas também com muitos moradores que agora sobrevivem com dificuldades, fazendo principalmente pequenas trabalhos eventuais.
O engenheiro agrônomo, William Xavier, que é consultor em agronegócio na região, defende dois caminhos principais para a recuperação de Uraí. O primeiro é a criação de um modelo de porto seco na cidade. O beneficiamento dos produtos agrícolas seria na própria região.
Depois os produtos iriam prontos para o Porto de Paranaguá. E com o beneficiamento da produção na própria cidade, as oportunidades de trabalho cresceriam.
Atuando há 15 anos como produtor rural e consultor em agronegócios nas cidades da região, o agrônomo também projeta a criação de uma unidade de treinamentos por EAD sobre produção rural, para especializar jovens e trabalhadores. O conhecimento técnico ajudaria a melhorar a empregabilidade, o empreendedorismo e a renda dos moradores.
Seria um escola agrícola acessível para os moradores da região, definida por ele como uma vila rural. Para William Xavier foi a falta de visão política local que atrasou a cidade por tanto tempo, levando a pobreza de muitos habitantes.
Histórico
A ocupação da região de Uraí foi através de uma companhia colonizadora no ano de 1936. Após o ciclo da madeira, com a derrubada das florestas, veio o ciclo do café. Mais tarde começou a cultura do rami. A cidade até passou a ser conhecida como a “Capital Mundial do Rami”. Com o tempo cresceram outras culturas, como a produção de grãos.
Mas com a concentração propriedades com alguns grandes produtores, e a mecanização do campo, os moradores foram perdendo as oportunidades de trabalho, o que empobreceu a cidade e levou o comércio local à estagnação. Muita gente também teve que deixar Uraí em busca de cidades com mais oportunidades, o que ainda acontece até hoje.

 

William Xavier é Engenheiro Agrônomo em Uraí

 

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *