A dura vida de estudante no passado

 

Ser estudante no passado era muito trabalhoso. Para achar uma ilustração de um trabalho escolar, era preciso procurar por horas em antigas revistas, para poder recortar e colar.

Uma pesquisa escolar significava ter que pedir ajuda de algum vizinho que tivesse uma enciclopédia. Ou ir atá biblioteca da cidade, se houvesse. Veja abaixo alguns recursos antigos para os alunos:

 

Sala de aula típica no Brasil, sem identificação e data.

 

Se você se interessa pelo assunto, clique aqui para achar o novo grupo, “Memória das Escolas do Brasil”.

 

 

Caneta antiga, sem tinta no interior. Era necessário colocar a ponta na tinta a todo momento.

 

 

A “modernização” veio com a caneta tinteiro.

 

 

Mata-borrão, que era usado para absorver a tinta que pingava e diminuir o estrago no caderno.

 

 

 

 

O caderno “Desenhocop” era muito usado. O estudante copiava o desenho no caderno, passando a caneta sobre as ilustrações. Depois tinha que reforçar o desenho no caderno, sobre a imagem que aparecia no sistema similar ao do papel carbono.

 

 

 

Antiga cola conhecida como “Goma Arábica”

 

 

 

Bibliotecas eram raras no interior

 

 

 

A tabuada que o aluno tinha que decorar no primário.

 

 

 

Outros acessórios:

 

 

 

Lancheira

 

 

 

Bolsa escolar de couro.

 

 

 

Caixa de lápis de cor

 

Conheça o Portal Memória Brasileira

 

 

 

 

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *