10 mandamentos para alcançar o sucesso financeiro

Entenda que dinheiro é um meio, não um fim e estabeleça claramente seus objetivos
Apesar de estar na lista de resoluções de quase todo mundo, esse é um desafio que nem todos conseguem superar. Nesse momento, seguir alguns mandamentos financeiros pode ajudar, e muito, quem deseja alcançar o sucesso financeiro, mas não sabe por onde começar. O professor da FGV e especialista em Finanças, Gestão e Governança, Andriei José Beber, lista 10 dicas que devem ser colocadas em prática desde 1º de janeiro.
1 – Estabelecer claramente objetivos financeiros
Essa é a primeira regra da estabilidade financeira, estipulando o que quer conquistar com o dinheiro poupado: quitar dívidas existentes, guardar para a aposentadoria, uma viagem ou a aquisição de um imóvel. Quando há um destino já determinado para o dinheiro, fica mais fácil poupá-lo.
2 – Desenvolver uma atitude positiva em relação ao dinheiro
O dinheiro ou a falta dele não deve ser visto com pesar. É preciso compreender que ter a condição financeira que se deseja está muito mais atrelado ao tamanho do empenho, seja para poupar ou para gerar mais renda.
3 – Identificar as oportunidades de ampliar suas receitas
Muitas pessoas equilibram as contas e realizam os sonhos desenvolvendo atividades adicionais ao longo da vida para buscar recursos extras. Se a pessoa, por exemplo, trabalha no horário comercial, pode destinar parte do horário livre vendendo algum produto ou prestando um serviço que traga dinheiro.
4 – Promover o saneamento das dívidas
Quem tem contas a pagar, quitá-las deve ser a prioridade quando iniciar um processo de recuperação financeira. O importante neste momento é negociar a dívida e, se for necessário, utilizar as primeiras reservas para isso. Somente após ter as contas em dia é que se deve destinar o valor à poupança.
5 – Fazer da economia um hábito futuro
Estabelecer no orçamento familiar um percentual que deve ser todo mês destinado à poupança, algo em torno de 20% do salário. Ao ver o montante aumentando geralmente fica-se motivado a guardar cada vez mais.
6- Separar amizade dos negócios
É comum o ditado : “amigos, amigos; negócios à parte”. Embora antigo, ele é muito real, principalmente quando o assunto é dinheiro. Esse é um tema que deve ser debatido de forma independente da relação pessoal e, se necessário, estipulando regras de empréstimo ou negócios contratualmente.
7 – Entender que o dinheiro é um meio e não um fim
Ele precisa ser encarado como um meio para realizar sonhos e proporcionar estabilidade e segurança. Ninguém trabalha unicamente para ter uma conta cheia e sim para poder usufruir do que ele pode proporcionar.
8 – Estudar e ler sobre finanças
Compreender como funciona esse universo financeiro que afeta todos os aspectos da vida é fundamental. Por isso, dedicar um pouco tempo para ler sobre o tema pode levar as pessoas a decisões mais acertadas, como, por exemplo, as questões que envolvem financiamentos (bancário, imóvel, automóvel) e investimentos (poupança, fundos, Tesouro Direto).
9 – Evitar gastar por impulso
Na hora da compra, importante ser racional e avaliar se há necessidade real de adquirir determinado produto. Há condições de pagar por ele sem interferir negativamente no orçamento familiar?
10 – Sempre gastar menos do que ganha
Não se deve comprometer todo o valor da renda em compras. A melhor coisa a se fazer é manter uma fatia do valor para utilizar no decorrer do mês, evitando endividamentos em cartão de crédito ou cheque especial.

Divulgação

 

 

Redação

Portal Brasil Empresarial: Notícias sobre a economia, o Brasil, empresas e empreendedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *